O vício em pornografia



Declínio Espiritual, divórcios, infidelidade, dependência, angustia, sensação de vazio interior, crises existenciais... quantos motivos a mais precisamos para reconhecer a o  vício em pornografia tido como tão grave quanto o vício em álcool ou drogas. Pode levar à obsessão, ao insaciável uso, conduzindo o usuário a explorar mais e mais material explícito e perverso. O vício em pornografia também pode levar a perda de sono e perda de produtividade, um declínio na satisfação com o relacionamento e com o trabalho, e até mesmo a atividades criminosas

 Dr. Patrick Fagan, Ph.D., conduziu um estudo publicado por Family Research Council em que verifica que os homens que usam pornografia estão muito menos satisfeitos com as relações sexuais com suas esposas, e que as esposas percebem esse distúrbio de comportamento. De fato, a pornografia é considerada uma forma de infidelidade. Além disso, o Dr. Fagan verificou que o uso de pornografia é a porta da infidelidade e do divórcio. Isso é confirmado pela American Academy of Matrimonial Lawyers, que afirma que56% das causas de divórcio envolve um esposo tendo “um obsessivo interesse por sites de pornografia”.

 Seja no tráfico sexual de 100.000 crianças anualmente nos EUA, a altíssima taxa de divórcio ou a surpreendente popularidade do romance erótico “Cinquenta tons de cinza”, o uso da pornografia tem destruído indivíduos e casamentos, bem como explorado os mais vulneráveis. Muitos sintomas, uma única causa

 Muitas vezes os viciados em pornografia sentem uma variedade de sintomas que não conseguem associar ao uso exagerado do pornô. Alguns desses sintomas são:

 - Angústia relacionada à progressão em busca de ponografia mais pesada;

- Impotência copulatória (Só se tem ereção com o pornô, e não com parceiros sexuais);

- Masturbação frequente com pouca satisfação;

- Ansiedade social severa, que vai se agravando;

- Aumento da disfunção erétil, mesmo com pornô mais pesado;

- Gostos mórbidos de pornô que não refletem sua orientação sexual (HOCD);

- Dificuldades de concentração, inquietação excessiva;

- Depressão, ansiedade, lapsos de memória.

 Há boas razões para acreditar que estes sintomas surgem em decorrência da anestesia ao prazer e a reprogramação cerebral. Ambas são mudanças estruturais do cérebro, que precisam ser revertidas.

Dando um reboot em seu cérebro

 Se este fenômeno está por trás de seus sintomas, você precisa restaurar a sensibilidade de seu cérebro. Isto é chamado de “rebooting”. 

A melhor forma de dar um reboot é dar a seu cérebro um descanso de todo o estímulo sexual intenso – pornografia, masturbação, orgasmo e fantasias sexuais – até que ele recupere sua resposta natural a esses estímulos (Acima de tudo, para muitos usuários a masturbação está fortemente ligada às fantasias, por isso deve-se evitar ambos).

 Um estudo realizado no ano de 2004, pelo Comitê de Ciência e Tecnologia do Senado norte-americano mostrou que a pornografia na Internet pode ser mais viciante do que o crack ou a cocaína. (...)  

O estudo conclui que os viciados em pornografia na Internet levam mais tempo para se recuperar do que os drogados que usam crack ou a cocaína. 

Pior ainda, os viciados em crack conseguem eliminar a droga do organismo. No caso dos dependentes de pornografia digital, mesmo depois do tratamento, as imagens pornográficas permanecem no cérebro do paciente. Um simples click e depois mais outro e você será um viciado, mas a maioria dos jovens sabem disso.


O que a maioria não sabe é como se livrar do vicio da pornografia.

 Segue algumas dicas para se livrar do vicio da pornografia. 1 – Reconheça que você é um viciado em pornografia, sabe que é errado e deseja parar. 2 – Coloque Deus no lugar da pornografia. Ore continuamente para que Filipenses 4:8 seja algo real em sua vida. “Encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente”.

 3 – Procure substituir o tempo que você fica em frente a televisão e na internet por esportes como natação e caminhada. 4 – Elimine qualquer forma de pornografia que existe em sua casa.

 5 – Coloque o seu computador em um local que mais pessoas possam ver e só acesse a internet quando tiver pessoas por perto.

 6 – Antes de ligar o computador ou entrar na internet, faça a seguinte pergunta: “Por qual motivo estou ligando o computador?”  Procure usar o computador com metas estabelecidas do uso e também com tempo estabelecido. 

7 – Converse sobre seu vicio com uma pessoa de total confiança e solicite ajuda. Caso seja casado, converse com seu conjugue e solicite ajuda dele(a).

 8 – Lembre-se que você não é o único que está batalhando para sair deste vício.

 9 – Realize um regime alimentar vegetariano ou o mais natural possível com muitos cereais e frutas.

 10 – Dedique uma parte do seu tempo para ajudar os semelhantes.

 11 - Não seja duro de mais com você quando falha. Seja paciente. Levará tempo.

 12 – Mesmo seguindo rigorosamente essas dicas, você continua viciado em pornografia, não tenha medo ou preconceito, procure ajuda de um profissional. Existem psicólogos que são especialistas neste assunto.

 Na teoria tudo é muito fácil e que na prática tudo se torna mais complicado, mas se você colocar Deus em primeiro lugar e tiver muita força de vontade, conseguirá abandonar esse vício.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentário(s)

Pesquisar este blog