3 de jun de 2013

“Sede fervorosos no Espírito servindo ao Senhor”



Uma temática para a excelência no servir.


http://espacodecristo.com
Publicado em 06/2013







            Uma mensagem sobre de alerta acerca da vida crista e do servir com a excelência com um coração fervoroso no Espírito Santo.





Planos bons, agradáveis e perfeitos, vidas transformadas com mentes renovadas obedientes, tementes e honrando ao Senhor, são alguns dos planos de Deus para aqueles que o buscam. Tendo em vista que Deus deseja somente o melhor para nós e deu seu Filho para tornar essa nova vida possível, com toda alegria, devemos nos oferecer-nos a Ele como sacrifício vivo e colocar-nos a seu serviço, tal qual lemos em Romanos 12-1: “Rogo-vos, pois irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”
Nas cartas Romanas lemos que Paulo preveniu os irmãos em Cristo acerca da conformação do mundo. Os cristãos prudentes concluem que grande parte do comportamento mundano foi descartado. Entretanto, nossa recusa em nos conformarmos com os valores desse mundo dever ir muito alem de comportamento e costumes; deve estar firmada em nossa mente. Deixe Deus transformá-lo em uma nova pessoa, mudando sua maneira de pensar! É possível evitar a maioria dos costumes mundanos e continuar a ser orgulhoso, cobiçoso, egoísta, rebelde e arrogante. Somente quando o Espírito Santo renova, reeduca e redireciona nossa mente somos verdadeiramente transformados.
No zelo, não sejais remissos; sede fervorosos de espírito, servindo ao Senhor; (Romanos 12:11), aqui começa uma longa lista, não propriamente de atividades, mas de atitudes, ou virtudes cristãs. Zelo: no grego spoude = tres significados, a saber: pressa, afobação; ansiedade em fazer logo alguma coisa; diligência, cuidado, interesse, seriedade no trato de algo. A tradução zelo está correta, no sentido de entusiasmo, interesse é exatamente a mesma palavra traduzida no versículo anterior por diligência.
Acerca da remissão, remisso vem do  grego okneros = lento, vagaroso, indolente, preguiçoso, já a palavra fervorosos: no grego, zeo = ficar quente, ferver (literalmente). Usado para água, um verbo derivado deste foi traduzido por quente em Apocalipse 3.15-16 – “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca”. De maneira figurada, significa fervor, calor.E aqui está o antídoto contra a indolência espiritual: ser quente no espírito. Há uma passagem que se encaixa perfeitamente com a ideia de calor espiritual: Não apagueis o Espírito (1Tessalonicenses 5.19). Ou seja, “Não permita que o Espírito Santo deixe de queimar dentro de você”.
Ser fervoroso no Espírito Santo é diferente de ter efusividade espiritual que geralmente acontece por meio da comoção psicológica. A verdadeira alegria e fervor, vem do Espírito Santo e fui do coração, as pessoas ouvem, absorvem e sentem. O entusiasmo pela Palavra leva o cristão a vencer com o ideal de ser fervoroso no Espírito onde acontece a verdadeira comunhão com  Deus.
O verso 3 no mesmo capitulo nos ensina acerca da autoestima sadia cuja importância parte de uma avaliação própria, sincera e é precisa para conhecer a base do nosso valor; nossa identidade em Cristo. De acordo com os padrões eternos, sem Ele não somos capazes de ser bem-sucedidos; mas em Cristo somos valiosos e capazes de desempenhar serviços dignos. Se utilizarmos os padrões do mundo em relação ao sucesso e às realizações, nossa avaliação poderá levar-nos a um conceito muito elevado sobre o que valemos aos olhos dos outros e a perdemos de vista o nosso verdadeiro valor aos olhos de Deus.
Paulo usou o exemplo do corpo humano para ensinar como os cristãos devem viver e trabalhar juntos. Assim como os membros do corpo funcionam sob o comando do cérebro, também os cristãos devem trabalhar juntos sob o comando e autoridade de Jesus Cristo. Deus nos dá inúmeras habilidades e dons para que possamos edificar a sua igreja. Acerca desses dons, importante saber que, para usá-los de forma eficiente devemos entender: que todas as nossas habilidades e todos os nossos dons vêm de Deus;  entender que nem todos são dotados das mesma habilidade e dos mesmos dons; saber quem somos e o que fazemos melhor; dedicar nossas habilidade e nossos dons ao serviço de Deus, não para alcançar sucesso pessoal; esta dispostos a empregar as habilidade e os dons que temos como todo o nosso coração, colocando tudo à disposição da obra de Deis, sem reter coisa alguma.
Os dons de Deus diferem quanto à sua natureza, poder e eficiência, de acordo com a sua sabedoria e bondade, não conforme a nossa fé. Deus deseja conceder-nos o poder espiritual necessário e apropriado para desempenharmos cada uma de nossas habilidades e dons mediante nosso esforço e nossa determinação para nos tornarmos servos ou mestres mais eficientes. Deus concede os dons à sua igreja, distribui a fé e o seu poder conforme a sua vontade. Nossa tarefa é sermos fieis e procurarmos formas de servir aos outros com aquilo que Cristo no dá.
Acerca do dom de profecia, nas Escrituras, profetizar nem sempre significa predizer o futuro. Significa, também, declarar a mensagem de Deus, através dos dons espirituais, para consolar, edificar e exortar (1Co 14.1-4) os profetas geralmente são corajosos bem articulados. Os servos e Ministros do Evangelho que exercem o ministério são fieis e leais. Os mestres são aqueles que apresentam um raciocínio claro. Os encorajadores e exortadores sabem motivar os seus semelhantes. Aqueles que repartem são generosos e dignos de confiança. Os lideres são bons organizadores e administradores. Aqueles que exercitam misericórdia, demonstrando bondade, são pessoas atenciosas, que se sentem felizes ao dedicar seu tempo aos outros. Seria muito difícil uma pessoa ter todos esses dons. Um profeta ousado geralmente não é um bom conselheiro; aquele que contribui com generosidade poderia falhar como líder.
Acerca do dom do amor, Deus no conclama a a um amor sincero e real que vai muito alem da hipocrisia de um comportamento polido. O amor sincero exige concentração e esforço, Significa ajudar os outros a tornarem pessoas melhores. Isso exige nosso tempo, dinheiro e expressar amor a uma comunidade inteira. Podemos honrar nossos semelhantes com motivação interior, a maneira de honrar a Deus envolve o amor.

Notas:

 A BÍBLIA Sagrada Antigo e Novo Testamento. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Ed. rev. e corrigida no Brasil. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 1969.

Autor

Equipe Espaço de Cristo.

 

Informações sobre o texto:


Disponível em: www.espacodecristo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentário(s)

A importância de ter um tempo EXCLUSIVO PARA ORAÇÃO!

Hoje em meu devocional/MAPA eu aprendi sobre a importancia de ter um tempo EXCLUSIVO PARA ORAÇÃO! Como é preciosa a lição trazida em Mt 6....