30 de mar de 2013

O corredor da morte.

Depois de um tempo sem escrever nesse espaço, hoje senti um desejo especial e pedi a Deus uma palavra. Romanos 8.
Juntamente com a reflexão dessa mensagem me veio a seguinte frase em minha mente: "corredor da morte"!

Imagine-se no corredor da morte, condenado e alguem gritasse: "Ele(a) é inocente! liberte-o. o que essas palavras significariam para você nesse momento:
 


O fato é que todo ser humano está no corredor da morte, condenado por ter repetidamente desobedecido á santa lei de Deus. Sem Jesus não teriamos esperança. Mas graças a Deus, Ele nos declaraou inocentes, ofereceu libertação do pecado e poder para agirmos conforme a sua divina vontade.

Palavras como: nascer de novo, batismo, aceitar Jesus como Senhor e Salvador, intimidade de oração, buscar o caráter de Cristo, jejum, vida consagrada... são algumas situações que nos leva a ter verdadeiramente uma vida nova e nos libertar do corredor da morte, da morte do pecado, da tristeza, do medo, da ansiedade... Só Jesus liberta!

Paz e que Deus te abençoe!

(imagem: fenapef.org) 


19 de mar de 2013

Se Deus quiser!



Se Deus quiser!

Quem nunca pensou ou viveu essa frase?
Essa frase veio tão forte em mim agora que mesmo em meio a outros compromissos assumidos por mim mesma, não hesitei em vir aqui nesse maravilhoso espaço de oração, partilha e conquistas trazer a todos os leitores do Espaço de Cristo um pouco do que Jesus fala comigo agora!
Sim, Jesus fala mesmo conosco quando nos disponibilizamos a ter um relacionamento intimo com Ele. É a melhor amizade que nos podemos te na vida!
Pois bem, estava eu me preparando para um momento de jejum e oração quando veio forte ao meu coração essa palavra: se Deus quiser!
Deus quer muita coisa de nos, mas em todas as coisas Ele quer o melhor para nos. Penso nessa frase quando me lembro nas pessoas que quero levar para Cristo, nos pedidos que ainda não alcancei, nas lutas diárias, das coisinhas que ainda precisam ser acertadas nas mais diversas áreas da minha vida.
Não sei se essa frase veio para confortar ou confrontar, mas quando Deus quer é o melhor e no tempo dEle!
Entendo isso hoje como um cuidado de Pai, pois no tempo de Deus vem  até nos da melhor maneira!
Foi no livro de Tiago que extrai esse ensinamento!
Quero muitas coisas, mas se Deus quiser da melhor forma e com excelência alcançarei todas na permissão de Deus!


Jesus abençoe!

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
Tiago 4:14-15

12 de mar de 2013

CAMPANHA DE ORAÇÃO




 Que a paz do Senhor esteja na sua vida!

Hoje Deus tocou no meu coração um projeto chamado: CAMPANHA DE ORAÇÃO! Juntamente com o falar de Deus, veio também a passagem do livro de Gálatas onde trarei como reflexão os frutos do Espírito. Em contrapartida, vou trazer também um estudo sobre as o obras da carne. São 10 dias de oração, cada dia um fruto, juntamente com a orações pedindo a Deus pela graça de entronizar em nós cada fruto. 

Eis o que diz a Palavra:
“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: caridade (amor), gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.” Gl 5.19-23

Poucos livros da Bíblia retratam de uma maneira tão clara como essa o contraste de uma vida de quem é cheio do Espírito e aquele controlado pela natureza humana pecaminosa. Paulo em suas cartas examinou de maneira sábia a diferença geral do modo de vida bem como o conflito de viver o oposto.

Gostaria de trazer de forma bem especifica a definição uma  lista acerca do tema, a começar com a o obras da carne:
 

“Carne”: É a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos, a qual continua no cristão após a sua conversão, sendo seu inimigo mortal (Rm 8.6-8,13; Gl 5.17,21). Aqueles que praticam as obras da carne não poderão herdar o reino de Deus (5.21). Por isso, essa natureza carnal pecaminosa precisa ser resistida e mortificada numa guerra espiritual contínua, que o crente trava através do poder do Espírito Santo (Rm 8.4-14; ver Gl 5.17).

Agora vou trazer uma breve lista com as obras da carne (5.19-21) incluem:

(1) “Prostituição” (gr. pornéia), i.e., imoralidade sexual de todas as formas. Isto inclui, também, gostar de quadros, filmes ou publicações pornográficos (cf. Mt 5.32; 19.9; At 15.20,29; 21.25; 1Co 5.1). Os termos moichéia e pornéia são traduzidos por um só em português: prostituição.

(2) “Impureza” (gr. akatharsia), i.e., pecados sexuais, atos pecaminosos e vícios, inclusive maus pensamentos e desejos do coração (Ef 5.3; Cl 3.5).

(3) “Lascívia” (gr. aselgeia), i.e., sensualidade. É a pessoa seguir suas próprias paixões e maus desejos a ponto de perder a vergonha e a decência (2Co 12.21).

(4) “Idolatria” (gr. eidololatria), i.e., a adoração de espíritos, pessoas ou ídolos, e também a confiança numa pessoa, instituição ou objeto como se tivesse autoridade igual ou maior que Deus e sua Palavra (Cl 3.5).

(5) “Feitiçarias” (gr. pharmakeia), i.e., espiritismo, magia negra, adoração de demônios e o uso de drogas e outros materiais, na prática da feitiçaria (Êx 7.11,22; 8.18; Ap 9.21; 18.23).

(6) “Inimizades” (gr. echthra), i.e., intenções e ações fortemente hostis; antipatia e inimizade extremas.

(7) “Porfias” (gr. eris), i.e., brigas, oposição, luta por superioridade (Rm 1.29; 1Co 1.11; 3.3).

(8) “Emulações” (gr. zelos), i.e., ressentimento, inveja amarga do sucesso dos outros (Rm 13.13; 1Co 3.3).

(9) “Iras” (gr. thumos), i.e., ira ou fúria explosiva que irrompe através de palavras e ações violentas (Cl 3.8).

(10) “Pelejas” (gr. eritheia), i.e., ambição egoísta e a cobiça do poder (2Co 12.20; Fp 1.16,17).

(11) “Dissensões” (gr. dichostasia), i.e., introduzir ensinos cismáticos na congregação sem qualquer respaldo na Palavra de Deus (Rm 16.17).

(12) “Heresias” (gr. hairesis), i.e., grupos divididos dentro da congregação, formando conluios egoístas que destroem a unidade da igreja (1Co 11.19).

(13) “Invejas” (gr. fthonos), i.e., antipatia ressentida contra outra pessoa que possui algo que não temos e queremos.

(14) “Homicídios” (gr. phonos), i.e., matar o próximo por perversidade. A tradução do termo phonos na Bíblia de Almeida está embutida na tradução de methe, a seguir, por tratar-se de práticas conexas.

(15) “Bebedices” (gr. methe), i.e., descontrole das faculdades físicas e mentais por meio de bebida embriagante.

(16) “Glutonarias” (gr. komos), i.e., diversões, festas com comida e bebida de modo extravagante e desenfreado, envolvendo drogas, sexo e coisas semelhantes.
 

As palavras finais de Paulo sobre as obras da carne são severas e enérgicas: quem se diz crente em Jesus e participa dessas atividades iníquas exclui-se do
reino de Deus, i.e., não terá salvação (5.21; ver 1Co 6.9).

Os frutos do Espírito:

 
 Em contraste com as obras da carne, temos o modo de viver íntegro e honesto que a Bíblia chama “o fruto do Espírito”. Esta maneira de viver se realiza no crente à medida que ele permite que o Espírito dirija e influencie sua vida de tal maneira que ele (o crente) subjugue o poder do pecado, especialmente as obras da carne, e ande em comunhão com Deus (ver Rm 8.5-14 nota; 8.14 nota; cf. 2Co 6.6; Ef 4.2,3; 5.9; Cl 3.12-15; 2Pe 1.4-9).

O fruto do Espírito inclui:

(1) “Caridade” (amor) (gr. agape), i.e., o interesse e a busca do bem maior de outra pessoa sem nada querer em troca (Rm 5.5; 1Co 13; Ef 5.2; Cl 3.14).

(2) “Gozo” (gr. chara), i.e., a sensação de alegria baseada no amor, na graça, nas bênçãos, nas promessas e na presença de Deus, bênçãos estas que pertencem àqueles que crêem em Cristo (Sl 119.16; 2Co 6.10; 12.9; 1Pe 1.8; ver Fp 1.14).

(3) “Paz” (gr. eirene), i.e., a quietude de coração e mente, baseada na convicção de que tudo vai bem entre o crente e seu Pai celestial (Rm 15.33; Fp 4.7; 1Ts 5.23; Hb 13.20).

(4) “Longanimidade” (gr. makrothumia), i.e., perseverança, paciência, ser tardio para irar-se ou para o desespero (Ef 4.2; 2Tm 3.10; Hb 12.1).

(5) “Benignidade” (gr. chrestotes), i.e., não querer magoar ninguém, nem lhe provocar dor (Ef 4.32; Cl 3.12; 1Pe 2.3).

(6) “Bondade” (gr. agathosune), i.e., zelo pela verdade e pela retidão, e repulsa ao mal; pode ser expressa em atos de bondade (Lc 7.37-50) ou na repreensão e na correção do mal (Mt 21.12,13).

(7) “Fé” (gr. pistis), i.e., lealdade constante e inabalável a alguém com quem estamos unidos por promessa, compromisso, fidedignidade e honestidade (Mt 23.23; Rm 3.3; 1Tm 6.12; 2Tm 2.2; 4.7; Tt 2.10).

(8) “Mansidão” (gr. prautes), i.e., moderação, associada à força e à coragem; descreve alguém que pode irar-se com eqüidade quando for necessário, e também humildemente submeter-se quando for preciso (2Tm 2.25; 1Pe 3.15; para a mansidão de Jesus, cf. Mt 11.29 com 23; Mc 3.5; a de Paulo, cf. 2Co 10.1 com 10.4-6; Gl 1.9; a de Moisés, cf. Nm 12.3 com Êx 32.19,20).

(9) “Temperança” (gr. egkrateia), i.e., o controle ou domínio sobre nossos próprios desejos e paixões, inclusive a fidelidade aos votos conjugais; também a pureza (1Co 7.9; Tt 1.8; 2.5).

A grande proposta da nossa campanha de oração é meditarmos especificamente em cada fruto por dia, pedindo a Deus para aplicá-lo verdadeiramente em nosso viver.

Entao, posso contar com suas orações?

Por meio da oração poderemos viver em um mundo cada dia melhor e justo.

Que Deus nos abençoe!

  

A importância de ter um tempo EXCLUSIVO PARA ORAÇÃO!

Hoje em meu devocional/MAPA eu aprendi sobre a importancia de ter um tempo EXCLUSIVO PARA ORAÇÃO! Como é preciosa a lição trazida em Mt 6....