12º. dia com Propósitos

Desenvolvendo a amizade com Deus.


A exemplo de qualquer amizade, você deve se esforçar para desen­volver sua amizade com Deus. Isso não acontecerá por acidente. É necessário querer, ter tempo e energia. Se você deseja um vínculo mais profundo e íntimo com Deus, deve aprender a partilhar de forma honesta com ele os seus sentimentos, ter confiança quando ele lhe pedir para fazer algo, aprender a se importar com aquilo com que ele se importa e desejar sua amizade mais do que qualquer outra coisa.

Na Bíblia, os amigos de Deus foram sinceros sobre seus sentimen­tos; freqüentemente reclamando, criticando, acusando e discutindo com seu Criador. Deus, entretanto, não parecia se aborrecer com sua franqueza; na verdade, ele a incentivava.

Deus permitiu que Abraão o questionasse e desafiasse a respeito da destruição de Sodoma. Abraão importunou a Deus sobre o que seria necessário para poupar a cidade, negociando desde cinqüenta até somente dez pessoas justas.

É provável que você precise confessar alguma raiva ou ressenti­mento escondido em relação a Deus em certas áreas de sua vida, nas quais você se sentiu enganado ou decepcionado. Até que tenhamos amadurecido o suficiente para compreender que Deus usa todas as coisas para o nosso bem, abrigamos ressentimentos em relação a Deus por causa de nossa aparência, formação, orações não-respondidas, mágoas do passado e outras coisas que mudaríamos se fôs­semos Deus. As pessoas freqüentemente culpam a Deus por mágoas provocadas por outras pessoas. Isso cria o que William Backus cha­ma de “seus problemas ocultos com Deus”.

Pense nisso!


Um versículo para memorizar: Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês (Tiago 4.8; nlt).


Imagem: Lagoa da Casa central do Parque Ecológico Jardim Botânico - João Pessoa-PB




Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentário(s)

Pesquisar este blog